A EPIFANIA DA DIETA

Fala, linda!

Como é que vai essa força?

Por aqui tá chegando a hora de voltar com tudo pra rotina normal! Tks God! Já tava ficando LOKA aqui em casa sem poder treinar! Mas tá valendo, tudo pra poder acordar enxergando sem óculos para sempre.

Lembra que eu te disse AQUI que ficar em casa me proporcionou uma epifania sobre minha relação com as dietas? Foi mais ou menos assim:

Apesar de eu ter passado 4 anos competindo em alto nível como atleta de bodybuilding,  seguindo dietas em 100% do tempo sem furos,   desde que parei de competir passei a ter muita dificuldade em seguir dieta. Mesmo que hoje em dia eu possa fazer dietas muito menos restritas do que quando era fisiculturista.



Cheguei à conclusão de que isso tem acontecido por dois principais motivos:

1-    COMPENSAÇÃO PÓS-PERÍODO DE RESTRIÇÃO (OU: A LIBERTAÇÃO DA OPRIMIDA)

Por muito tempo, recentemente, me escondi atrás da justificativa de que passei por anos de restrição, de comida, de bebida, de vida social e de que era hora de curtir a vida adoidado (lembrei do Ferris Bueller, oitentistas entenderão!!!). Veja, comecei a competir em 2012. Minha última competição foi em 2015. 

Nesse meio tempo, eu realmente me mantive totalmente engajada nas dietas em 100% do tempo. Não havia refeições livres. Não variava os alimentos consumidos. Passava meses sem consumir NADA de açúcar e muitas vezes, meses sem comer nenhuma fruta. Tudo em prol de um shape que se encaixava nos padrões da categoria Bikini Fitness, com 12% de gordura corporal ou menos até.


Os tais 12% de gordura corporal. Shape Bikini Fitness que me rendeu um pódium no Arnold Classic Ohio/2015

Aí olha como são as coisas: a pessoa para de competir e acha que a vida virou uma grande festa. Que por ter passado por tanta restrição, agora tem o direito de comer o que der vontade a qualquer hora.

2-    COMER DE FORMA INCONSCIENTE (OU: BELISCANDO SEM RACIOCINAR)

Uma coisa é sair da dieta de vez em quando pra comer a comida preferida da vida, o almoço especial de domingo que a mãe fez com o maior amor do mundo ou aquela refeição livre programada que a gente espera a semana inteira pra fazer, com aquele burger gourmet delícia ou com uma pizza quentinha. Outra coisa é jogar todo o esforço fora comendo um pedaço de pão de ontem, um bolo que nem é gostoso, um punhado de amendoim de um pote que está na cozinha a cada uma das 47 vezes que eu passei na frente dele em um dia. Furando a dieta com aquele tipo de porcaria que no fundo eu nem gosto tanto ou não comeria se jogasse consciência para aquela ação. A típica beliscada que já te deixa arrependida antes mesmo de ter engolido o alimento.

Percebi que nesse momento da vida acabei deixando que a rotina, as preocupações e os outros interesses me fizessem ter cada vez menos consciência do ato de comer. Comia sem prestar atenção no que estava fazendo. Esquecia do plano maior. E o pior é que esses pequenos deslizes ainda me deixavam com a falsa impressão de que “estava sempre fazendo dieta e não saia do lugar”, já que eu continuava fazendo 6 refeições por dia, comendo muito frango e muito ovo.

TÁ, MAS E AÍ?

E aí que ficou cada vez mais difícil completar 7, 10 ou 15 dias seguidos de dieta. E, sim, eu sei que é importante se dar um espaço, mas pra mim também é importante estar dentro de um plano. Saber que estou cumprindo com o que eu me propus a fazer.  Alcançar os resultados que eu desejo ter.

E me veio a consciência de que o caminho do meio é realmente importante. Nem tão restrito, mas nem tão largado. Cumprindo com um plano que seja razoável. Nós já escrevemos um texto lindo sobre o CAMINHO DO MEIO.

Foi muito bom ter pensado em todas essas coisas. Deu até um alívio no peito olhar pra esse raciocínio com tanta clareza. Dizem que o primeiro passo para resolver qualquer problema é reconhecê-lo. Acho que deu pra você perceber com esse post que eu consegui fazer isso, né? rs

Obrigada por ler/ouvir esse meu desabafo. É bom poder contar com você J É bom pensar que talvez alguma ideia que esteja aqui também sirva pra despertar alguma vontade de mudança em você, se houver algo que você queira mudar. No próximo post vou te contar a ideia que eu tive pra colocar as coisas nos eixos e te fazer um super convite!!!

Vem comigo?

Te espero então!


Beijo beijo!
Compartilhar no Google Plus

Sobre Mariana Maria

0 comentários:

Popular Posts

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...